quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Microsoft leva o Office para a Internet


A Microsoft finalmente fez, na semana passada, o que há muito tempo prometia: levou sua jóia da coroa, o pacote de programas Office, para a internet. Com o novo serviço da empresa, que se chama Office Live Workspaces, é possível salvar documentos do Word, do Excel e do PowerPoint na internet - e depois acessá-los de qualquer computador conectado à web (num cibercafé, por exemplo).

Também dá para compartilhar documentos com outras pessoas, para que vários colegas possam trabalhar, ao mesmo tempo, no mesmo arquivo.

Tudo bem parecido com o Google Documents (docs.google.com), que está no ar há mais de um ano. Mas, numa observação mais cuidadosa, é possível notar muitas diferenças entre os dois serviços. O Live Workspaces ainda está em desenvolvimento (beta) e, para acessá-lo, é preciso receber um convite da Microsoft. Por enquanto, pouca gente recebeu - e apenas nos EUA. O lançamento só deve chegar ao Brasil em 2008.

Entre os que já testaram o Live Workspaces, uma reclamação tem sido recorrente: ele é dependente demais do Office. Suponha que você esteja fazendo um documento no Word, por exemplo. Manda para o Live Workspaces (basta um clique) e, depois, quer acessar esse arquivo de outro computador. Se o segundo PC não tiver o Office instalado, você não conseguirá editar o documento - apenas ler. Só que nem todo computador tem o Microsoft Office instalado. PCs públicos, de lan houses ou cibercafés, muitas vezes adotam alternativas gratuitas (como o OpenOffice). Esse problema atrapalha o uso do Live Workspaces. O serviço concorrente, do Google, não possui essa limitação: seus programas são 100% online, ou seja, rodam dentro do navegador e não exigem nenhum software instalado no PC.

Por outro lado, o Live Workspaces tem uma vantagem que o Google ainda não pode oferecer: a possibilidade de editar documentos offline, ou seja, mesmo quando você está sem conexão à internet.

Suponha que você esteja num avião, com seu laptop. Como não há conexão à internet, o Google Documents não funciona. Já com o produto da Microsoft, você poderia continuar trabalhando normalmente - pois ele guarda cópias dos arquivos no disco rígido do computador.

Ou seja: nessa situação, o Live Workspaces é mais conveniente do que o Google Documents, 100% online. Outra vantagem, e essa é grande, está nos recursos. Como é um software "de verdade", que roda no PC, o Office é bem mais ágil e sofisticado do que o Google Docs - que roda online, dentro do navegador.

Somando prós e contras, o Live Workspaces parece bom. A grande questão é que, para que ele funcione bem, o computador precisa ter o Office - que custa a partir de R$ 400. Percebeu? O Live Workspaces é gratuito, mas o Office em si não é. Ou seja: o novo serviço é online, mas acaba reforçando a dependência do usuário de um software tradicional, offline, que roda no computador. Jogada de mestre da Microsoft.

Enquanto a Microsoft não libera o Live Workspaces, os fãs do Office podem utilizar o serviço Zoho. Basta se cadastrar, em www.zoho.com e instalar o Zoho Plugin for Office. Com isso, é possível salvar documentos online diretamente pelo painel do Office.

Se você ainda não tem o Office, não vale a pena comprá-lo só por causa dos recursos online. Há uma opção gratuita. Veja só.

100% na faixa


Primeiro, você baixa e instala o BrOffice, que é a versão brasileira do OpenOffice. Ele tem editor de textos, planilhas e apresentações, todos compatíveis com o Office (abrem e salvam arquivos nos formatos da Microsoft).

Agora, é preciso instalar um acessório - o OpenOffice2Google, que vai conectar o OpenOffice ao Google Documents. Feche o BrOffice. Baixe e instale o OpenOffice2Google, que está em aqui.

Abra o BrOffice, e pronto! Na barra de ferramentas, você verá dois botões: um que exporta o documento para o Google Documents, e outro que abre arquivos que já estejam armazenados no serviço do Google.

Com textos, funciona bem; com planilhas, nem tanto. Mas vale a pena experimentar.

Atenção: você precisa ter o programa Java 6 instalado no computador - tendo qualquer problema ou dúvida, baixe a última versão aqui. Ah! Parece óbvio, mas não custa lembrar: se você ainda não possui conta do Google, precisará se cadastrar nele.

2 comentários:

  1. Gostei do seu post... mas sabe que a google já proporciona a possibilidade de manipular os documentos dos Google Docs Offline, só precisa de instalar o Google Gears...
    vêja o link:
    http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/google_gears_permite_desenvolvimento_de_aplic_872751.html

    manuela

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Manuela

    É conheci o Google Docs também, a Google sempre faz coisas bacanas
    Mas obrigado pelo link e pelo comentário

    Beijos =*

    ResponderExcluir