quinta-feira, 5 de julho de 2007

Filme dos Simpsons promete cena de nu


Um clipe de dez minutos de "Os Simpsons - O filme" foi exibido na noite de quarta-feira (4) em Londres e arrancou aplausos da platéia ao mostrar Bart nu. A estréia nos EUA e na Europa está marcada para 27 julho. No Brasil, o longa-metragem entra em cartaz em 17 de agosto.

O compacto dá algumas pistas sobre a trama. A banda de rock Green Day é vaiada e apedrejada quando começa a falar de meio ambiente a uma platéia de Springfield, enquanto Lisa, a filha "cabeça" de Homer, vira uma ativista ambiental solenemente ignorada por seus concidadãos.

Mas ela também poderá conhecer o amor, na figura de um outro ativista, irlandês, que insiste não ser filho do roqueiro-militante Bono, do U2.

Sobra também para a igreja, onde o pai de Homer tem um desmaio e alerta que há problemas no futuro. Questionado a explicar esse comportamento, Homer folheia uma Bíblia e resmunga: "Este livro não tem resposta nenhuma".

O mais engraçado talvez seja mesmo ver Bart andando de skate nu pela cidade, depois de ser desafiado pelo pai a fazê-lo. Após vários planos em que as partes íntimas do garoto são cobertas por transeuntes ou objetos, o público acaba vendo o nu frontal de Bart por meio de um buraco numa cerca.

Falando ao público depois do clipe, Matt Groening, o criador da série, contou que já antevê reclamações.

"Nos Estados Unidos há sempre alguém disposto a fingir que está ofendido por tudo, então incomodamos as pessoas, e isso é parte do apelo", disse ele. "É para entreter as pessoas e também para incomodar um certo segmento do público também."

O roteirista Al Jean admitiu que há grandes temas no filme, especialmente o meio ambiente, mas que os realizadores não tomam partido explicitamente. "Sempre gostamos de abordar pelos dois lados, então, mais tarde no filme, quando Lisa está dando uma palestra sobre poluição, o título da conferência é 'Uma verdade irritante"' - trocadilho com "Uma verdade inconveniente", o documentário sobre o aquecimento global com o qual o ex-vice-presidente dos EUA Al Gore ganhou dois Oscars.

Groening contou que desde 1992 pretendia fazer um filme com os Simpsons, mas não tinha tempo.

"Os Simpsons - O filme" disputa um segmento concorrido, o da animação, mas Groening acha que ele se diferencia da maioria no gênero.

"Realmente se trata de um tributo à arte da animação à mão, que está basicamente desaparecendo", disse ele. "Todos os filmes animados hoje em dia são gerados por computador, e esta é a forma fora de moda, pesada, desenhada à mão..."

Via: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Postar um comentário